Tudojuntoemisturado

Volta

Chegadas, partidas, trajetos e permanências numa grande cidade, onde é cada vez mais difícil o acesso à mobilidade, à ocupação dos espaços públicos e ao direito de ir e vir.

Direção
João Lima
João Lima, diretor de Volta

João Lima é jornalista, poeta, fotógrafo e artista visual. Integrou coletivos que atuam nas áreas de comunicação popular, produção cultural, direito à cidade e direitos humanos. Hoje atua como artista-residente do Hotel da Loucura, sede da Universidade Popular de Arte e Ciência, onde trabalha conceitos e instrumental do campo da psiquiatria cultural e práticas da educação popular em saúde.

Duração em minutos: 
5
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2015

Inerte

Queria estar vivo, mas só sinto frio.

Direção
Davi Mello
Davi Mello, diretor de Inerte

Davi Mello nasceu em São Paulo e é formado em Cinema pela Universidade Anhembi Morumbi. Possui curtas­metragens que totalizam mais de 35 participações em festivais de todo o Brasil. É também escritor, tendo contos e poemas publicados em revistas especializadas.

Duração em minutos: 
5
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2014

Escola no cinema

Um grupo de alunos resolve fazer um curta metragem na escola, para isso é necessário dos equipamentos, roteiro, atores e muita dedicação da equipe além de convencer o gestor de que aquilo não é uma grande bagunça...

Direção
Lucas de Sá
Lucas Sá, diretor do filme Escola no cinema.

Lucas Sá é aluno da Escola Estadual Arthur Virgílio e "Escola no cinema" foi seu primeiro curta realizado.

Duração em minutos: 
5
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2014

Chaira

CHAIRA conta um pouco da vida de Bolotinha, um jovem pobre que no auge da vontade de comer um bife acaba despertando a malícia para o crime, iniciando uma gangue especializada em assaltos com facas.

Direção
Junior SQL
Junior SQL, diretor de Chaira

Junior SQL começou a produzir vídeos para internet em 2005 após fundar o grupo "Inútil" especializado em vídeos de insanidade, skate e grafite. Em 2008 entrou para o grupo La Fênix e de lá pra cá foi acumulando views em seus vídeos e se tornou uma personalidade conhecida no youtube. Em 2015 SQL resolve sair do La Fênix para se dedicar ao seu sonho de fazer filmes, e em apenas 1 mês lança "CHAIRA" e "CORAÇÃO DE MÃE" seus primeiros curta-metragens.

Duração em minutos: 
5
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2015

O Menino e o Pássaro

Após susto, garoto desiste de criar pássaros.

Direção
Ricardo Sena
Ricardo Sena, diretor de O menino e o pássaro

Ricardo participou da quarta edição do Projeto Revelando os Brasis, sendo diretor e Roteirista do filme O boi roubado, exibido no Canal Futura e selecionado para mostra competitiva do Festival de Cinema Baiano ­ FECIBA 2015. É Proponente e Fotógrafo do Projeto Imagens do Jacuípe. Participou do Festival Tela Digital, com o filme O baba na quadra, exibido na TV BRASIL. É estudante do curso de Cinema e Audiovisual da UFRB.

Duração em minutos: 
5
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2015

A saída da fábrica

Quando o cinema se encontra na Fábrica.

Direção
Lucas Florêncio Guerra
Lucas Florêncio Guerra, diretor de A saída da fábrica

Graduando em audiovisual pelo Senac, em 2012 passa a integrar o Coletivo Cinefusão, onde realiza seu primeiro trabalho com cinema, o curta “El Día de la Batalla De Puebla”, que assina como co­roteirista. No Senac dirige o curta experimental “A Saída Da Fabrica” (2015). Atualmente desenvolve junto ao Coletivo Cinefusão, o projeto “Laboratório Cinefusão”, que consiste em uma experimentação permanente em vídeo, através de exercício temáticos e formais.

Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2015

Ritual Pam Pam Pam

No território Caiataia, tribos sociais se organizam regularmente em rituais sonoros que reproduzem o “Pam-pam-pam” ou “Canto dos deuses furiosos”. Através de enormes caixas de som em veículos automotores, milhares de pessoas participam com danças e bebidas, buscando elevar os prazeres carnais e espirituais.

Direção
Ramon Coutinho
Ramon Coutinho, diretor de Ritual pam pam pam

Bacharel e licenciado em História pela Universidade Católica do Salvador e Cinema e Audiovisual na Universidade Federal da Bahia. É fundador e realizador do CUAL (Coletivo Urgente de Audiovisual), grupo que promove diversas ações audiovisuais, tanto na produção de vídeos e curtas metragens, quanto na exibição e realização de oficinas. Dirigiu, roteirizou, montou e produziu diversos curtas metragens.

Duração em minutos: 
4
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2015

Otimizado

Um homem possui um trabalho estressante, lidando com papéis e problemas diariamente devido a burocracia. Um dia decide otimizar o trabalho e maximar sua vida obtendo mais tempo para si mesmo.

Direção
Cristiano Sousa
Cristiano Sousa, diretor de Otimizado

Formado em Artes Visuais na UFG, decidiu desde o final de 2013, assumir o cinema como total e única paixão, desde então, em apenas 2 anos, escreveu, dirigiu e produziu vários curtas metragens além de atuar como diretor de produção e produção de lançamento. Tem o privilégio de contar com obras selecionadas em mostras competitivas e paralelas em festivais no Brasil e exterior como Taquary, Sinu (Colômbia), Festival Entretodos SP, Recifest. RioFGC, Springfield LGBT Film Festival, OutfesPeru, La Otra Banqueta, Cine Del Mar, Coremas, Festival Brasileiro de Nanometragens entre outros.

Duração em minutos: 
2
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2015

Um Minuto de Brasilidade

Registro histórico do dia 20 de junho de 2013, onde a população Manauara saiu às ruas para reivindicar seus direitos, melhorias na educação, transporte público, saúde de qualidade, mostrando ao resto dos estados brasileiros a sua força e indignação pelas injustiças sociais e a pouca vergonha de nossos representantes.

Direção
Bruno Pereira
George Augusto
Bruno Pereira e George Augusto, diretores de Um minuto de brasilidade

Bruno é professor de Ed. Física e George é Pedagogo, são realizadores audiovisuais Amazonenses e já tem mais de 20 curtas no currículo e participações em diversos festivais no Brasil. Seus curtas de sucesso são O entregador de água (2011), Lembranças do Amanhã (2012), Reciclável (2010). Ambos já participaram do Visões Periféricas em edições anteriores, Neguinho do Arrocha (2014), Vai que é tua Tafarinha (2015), Singeleza (2015).

Duração em minutos: 
1
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2013

Eu Etiqueta

“Eu, etiqueta” é uma análise do poema de Drummond, que evidencia a forma como o consumidor se relaciona com o produto, transmitindo através do seu conteúdo a mensagem de que somos verdadeiras vitrines e uma extensão de identidades fabricadas para atender a sociedade de consumo.

Direção
Alex Walker
Alex Walker, diretor de Eu Etiqueta

Iniciou seu contato com o universo artístico em 2003, através da Cia. de Teatro Cortina, na Capital Alagoana. Em 2011 foi contemplado pelo Edital Micro Projetos para Território de Paz, para produzir o documentário Biu – em busca de um território de paz. Em 2013, dirigiu o curta A Galinha Degolada, premiado como melhor fotografia pelo Festival Literatura em Vídeo. Em 2014 foi contemplado pelo Edital Mais Cultura nas Escolas, com o projeto Biu 2, em busca de um território de paz. Atualmente é ator pelo primeiro grupo de teatro de rua de Alagoas, a Associação Teatro Joana Gajuru.

Duração em minutos: 
2
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2015

Ausência

Somos animalescamente humanos de uma uma humanidade selvagem. Formas sem formas que se formam e nos enformam em uma fôrma que desenforma o amor nas suas variadas formas. Uma mesma história com diferentes vivências e uma decisão.

Direção
Ricco Lima
Layla Fassarella
Ricco Lima e Laysa Fassarela, diretores de Ausência

Ricco Lima é um ator e fotógrafo maranhense que se mudou para o Rio de Janeiro em 2010, com o objetivo de dedicar-se a sua carreira artística. Formou-se ator e logo passou a fazer televisão, curtas-metragens e teatro. Em 2015 é convidado a fazer parte de um grupo de atores que se propunha a produzir seus próprios trabalhos, o Coletivo Brisa. Nesse coletivo atua em seu primeiro curta metragem na Direção, na Fotografia, na Trilha Sonora e também como Ator.

Laysa Fassarela é atriz, dramaturga e se descobrindo diretora. Já atuou em peças de teatro, curtas metragens e participação na TV. Como dramaturga escreveu as peças teatrais "Fases da Lua" (estreia em Outubro/2015), "Ponto Final" e "Borboletas" com estreias previstas para 2016. Recentemente aceitou o desafio de, junto com outros artistas, criar o Coletivo Brisa com o objetivo de idealizar, criar e produzir audiovisual. "Ausência" é seu primeiro curta-metragem como diretora e roteirista, além de atriz.

Duração em minutos: 
3
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2015

Mu Ro Ru Mo

Qualé dos muros? Qualé dos rumos? Qualé, Brasil?

Direção
Heraldo HB
Heraldo HB, diretor de Mu Ro Ru Mo

Heraldo HB é animador cultural, poeta e produtor audiovisual. Há treze anos atua com Cineclubismo e Audiovisual através do Cineclube Mate Com Angu, na Baixada e no Norte Fluminense. É autor dos livros Engenharia de Aviãozinho (2009), pela Esteio Editora, e O Cerol Fininho da Baixada (2013), pela Editora Aeroplano.

Duração em minutos: 
2
Gênero:
Classificação indicativa:
Ano de produção: 
2014

Apoios, patrocínios, parcerias, promoção e realização.