2017

Veja a lista de projetos selecionados para Visões Periféricas 2017.

Agradecemos a todos os realizadores que inscreveram filmes na edição do Visões Periféricas 2017. Foi uma difícil tarefa diante da qualidade e diversidade de filmes. O festival será realizado de 28 de novembro até 03 de dezembro de 2017.

Estatística de filmes inscritos por região:

  • Sudeste: 389
  • Nordeste: 135
  • Sul: 77
  • Centro-oeste: 59
  • Norte: 17

Sobre o Festival

Ao longo de seus dez anos ininterruptos o Festival Visões Periféricas estimulou o surgimento, crescimento e conexão de projetos de produção e difusão audiovisual espalhados pelo Rio de Janeiro, estados do Brasil e América Latina. Projetos que promovem uma formação técnica e estética de indivíduos e coletivos nas periferias e ampliam o espectro de visões do público em geral sobre esses espaços a partir do olhar de quem vive o seu cotidiano. Sendo um projeto pioneiro e atualmente único no país e na cidade, o festival possui um papel importante no cenário nacional e local para o desenvolvimento estético e profissional de novas gerações de produtores e exibidores de audiovisual. Todas as janelas de produção e difusão reunidas sob o conceito do festival procuram formar um painel bem diversificado de formatos, temas e perfis de realizadores que hoje não se restringem apenas à habitantes de espaços periféricos. O festival busca sempre quebrar barreiras, reinventar o conceito de periferia a partir da curadoria e programação dos filmes;  do encontro entre o público e os realizadores vindos de lugares diferentes e com propostas estéticas diversas; das possibilidades que a tecnologia oferece para fazer chegar esses filmes ao grande público.

Regulamento: 

  1. A 11ª edição do Festival Visões Periféricas será realizada de 28 de novembro a 3 de dezembro de 2017.
  2. As inscrições estão abertas até 16 de abril. O festival é composto de mostras competitivas e informativas.
    • ​Mostras Competitivas​
      • Visorama: filmes de até 30 minutos produzidos por alunos de oficinas, escolas livres e projetos de formação em audiovisual.